A 22° Carta de Grandes Gestores realizada com base no relatório “Secular Outlook Takeaways: Escalating Disruption” da PIMCO, fala sobre os riscos e as oportunidades globais. A empresa, que possui sob sua gestão mais de U$1,78 trilhões em ativos, também explica quais são as suas expectativas para os investimentos.

“Antes do choque do COVID, prevíamos um ambiente de investimento difícil, sujeito a uma série de interrupções de longo prazo, incluindo a ascensão, populismo, tecnologia e riscos climáticos da China. A pandemia amplificou esses desreguladores e criou um cenário ainda mais desafiador para os investidores.”

Veja o restante das considerações logo abaixo.

 

Condições econômicas

Prevemos um crescimento acima da tendência por alguns anos, à medida que a economia global emerge da recessão COVID. No entanto, acreditamos que as preocupações  acerca das “cicatrizes econômicas” pesarão sobre o crescimento potencial da produção.

É provável que dois fatores pesem no crescimento da produtividade a longo prazo:

1- Períodos mais longos de desemprego normalmente implicam uma erosão das habilidades dos indivíduos;

2- Maior incerteza provavelmente deprimirá o investimento empresarial por um longo tempo;

3- Espera-se uma crescente “zumbificação” do setor corporativo devido ao apoio maciço do governo e do banco central;

Os dois principais fatores de oscilação que podem produzir surpresas positivas ou negativas são:

  • O estado da pandemia;
  • O grau em que a política fiscal permanece ativa ou recua;

Embora já haja mais estímulos no horizonte na Europa, o resultado das eleições nos Estados Unidos em novembro (espera-se) fornecerá mais clareza sobre o escopo e a natureza do apoio fiscal contínuo.

 

O comportamento das taxas de juros

Dado o cenário econômico difícil de curto e longo prazo, e com a possibilidade de que a perturbação leve a repetidos surtos de volatilidade nos mercados financeiros.Esperamos que as taxas de política monetária na maioria das economias avançadas permaneçam baixas. Também é possível que ocorra uma queda nos próximos três a cinco anos.

Vemos as taxas negativas como uma ferramenta desesperada com efeitos colaterais adversos que se tornam maiores quanto mais tempo as taxas permanecem negativas (consulte “ Uma visão negativa sobre taxas negativas ”).

No entanto, com os rendimentos dos títulos já baixos ou negativos e as curvas de rendimento horizontais. É provável que mais bancos centrais se aventurem em território negativo (ou mais profundamente negativo) em resposta a choques adversos futuros, junto com novas compras em um amplo espectro de ativos financeiros.

 

  • Aumente seu patrimônio em 100 mil através investimentos apenas ajudando a Hurst, saiba mais.

 

Implicações de investimento

As avaliações iniciais nos mercados de títulos e de ações tornam difícil imaginar a inflação contínua dos preços dos ativos como um subproduto ou intenção de intervenções políticas. inclusive com os melhores esforços dos bancos centrais para compensar os efeitos de choques negativos futuros.

Embora vejamos muito pouco risco de alta para a inflação no curto prazo, pensamos que ao longo do tempo fará sentido se proteger contra um aumento na inflação, usando títulos do tesouro protegidos contra a inflação (TIPS), estratégias de curva de rendimento, imóveis e potencialmente exposição a commodities.

 

Oportunidades em crédito

Continuamos a ver os títulos lastreados em hipotecas de agências dos EUA como uma fonte de receita relativamente estável e defensiva em nossas carteiras.

Além disso, as hipotecas não representadas por agências americanas e o conjunto mais amplo de títulos garantidos por ativos dos EUA e globais oferecem preferência na estrutura de capital e um perfil de risco de queda favorável no caso de surpresas macro ou de mercado negativas.

O crédito privado e as estratégias imobiliárias privadas oferecem o potencial para retornos atraentes. Incluindo também a obtenção de prêmios de iliquidez para investidores que são capazes de comprometer capital de longo prazo. E por fim, arcar com os riscos elevados associados aos investimentos privados.

 

Um olhar para as oportunidades globais

Esperamos encontrar boas oportunidades globais de investimento na Europa se a atual maior estabilidade da área do euro for mantida ou – como investidores ativos. No caso de a Europa continuar o padrão mais familiar de um passo à frente seguido de dois passos para trás.

Também esperamos encontrar boas oportunidades de investimento na Ásia. Esta é uma região que até agora demonstrou uma estabilidade um pouco maior durante a crise do COVID, incluindo oportunidades ativas para seleção de crédito corporativo.

Acreditamos que os mercados emergentes geralmente oferecem o potencial para retornos mais elevados do que os países desenvolvidos. Isso seria devido as dadas as avaliações iniciais, mas também o potencial para interrupções ainda mais significativas que levarão a uma série de vencedores e perdedores.

As moedas dos mercados emergentes também oferecem potencial para retornos mais elevados segundo as avaliações iniciais. No entanto, estão sujeitas ao risco de ruptura local e global.

 

Considerações finais sobre as oportunidades globais

Embora a perspectiva cíclica de curto prazo para uma recuperação global do choque do COVID aumente a possibilidade de um enfraquecimento adicional do dólar americano.

As repetidas interrupções no período secular provavelmente levarão a períodos de fuga para o dólar. Muitos investidores acreditam ser o refúgio mais seguro mesmo em um mundo mais multipolar.

A perspectiva de um ambiente de investimento mais difícil e o potencial de aumento da volatilidade econômica e do mercado significam que colocaremos ênfase significativa na preservação do capital e evitando o risco de exposição a perdas absolutas.

Em último lugar, acreditamos que é provável que seja um ambiente de investimento que exige uma abordagem paciente. Uma abordagem global e uma abordagem flexível para utilizar o maior conjunto possível de instrumentos de investimento.  Deve-se também buscar oportunidades ajustadas ao risco atraentes em todas as jurisdições.

 

Para ler o relatório “Secular Outlook Takeaways: Escalating Disruption” completo e na versão em inglês, acesse:

Fonte: https://blog.pimco.com/en/2020/10/secular-outlook-takeaways-escalating-disruption