Apesar do momento de instabilidade econômica não só no Brasil como em todo mundo, quem investiu em operações de ativos reais com a Hurst conseguiu obter um retorno acima da média de mercado, sem volatilidade e totalmente descorrelacionado com a roleta russa da bolsa de valores 

Hoje, vamos falar de mais uma operação de ativos empresariais que rendeu aos investidores 20,91% ao ano, o que representa mais de 700% do CDI e que foi paga durante a pandemia. Trata-se de uma rodada envolvendo recebíveis de biotecnologia sustentável, iniciada em dezembro de 2019 e que foi paga em 2 de junho de 2020. 

Vale ressaltar que, mais uma vez, os investidores que participaram dessa rodada com valor final de até R$35 mil reais ainda foram isentos em relação ao Imposto de Renda.  

De acordo com o executivo responsável pela área de ativos empresariais da HurstLuis Coutinho, esse foi mais um caso de operação bem sucedida e que demonstra na prática como o investimento em ativos reais pode beneficiar a sociedade como um todo. 

Continuamos confiantes na originação de ativos reais, lastreados na Economia Real – caso desta operação – pois só assim poderemos ajudar tanto os investidores quanto os empresários”, disse. 

Assim como acontece com todas as operações disponibilizadas em nossa plataforma, houve uma profunda análise prévia dos ativos em questão, que contou com uma visita à empresa detentora dos recebíveis para entender a fundo o mercado em que atua, bem como os planos de crescimento do empreendimento. 

“A estreita troca de informações entre as partes leva ao sucesso de qualquer negócio, e não foi diferente neste caso”. 

Os investidores foram comunicados através de uma mensagem de e-mail contendo informações importantes sobre a rentabilidade da operação, valores a serem distribuídos e forma de resgate.  

As reações foram discretas, mas sempre demostrando o aumento de confiança na nossa capacidade originação.