A carta de Howard Marks, um investidor e escritor americano que também é o co-fundador e CEO da Oaktree Capital Management que é a líder global em gerenciamento de investimentos alternativos , levanta questionamentos a cerca da previsibilidade econômica.

Sobre a Oaktree Capital Management

Oaktree é uma gestora global com origem americana e escritórios nos melhores polos comerciais ao redor do mundo, como em Los Angeles (sede), Nova York, Londres, Paris, Frankfurt, Amsterdã , Dublin, Dubai, Hong Kong, Tóquio, Pequim, Xangai, Sydney entre outras.

É especializada em estratégias de investimento alternativos. Sendo a maior investidora de Distressed Securities do mundo  (valores mobiliários de empresas ou entidades governamentais que estão enfrentando dificuldades financeiras ou operacionais).

A gestora líder de mercado, que ocupa posição relevante como uma das maiores investidoras de crédito, também enfatiza uma abordagem de oportunidade, orientada para o valor e controlada pelos riscos.

Howard Marks, CEO da Oaktree dedicou-se a escrever um memorando com considerações filosóficas do futuro durante os dois meses que se viu preso em casa devido a pandemia causada pelo corona vírus. O texto levanta uma série de citações compartilhadas pelo autor, como também pensamentos próprios. Abaixo, um resumo com tradução livre.

O retrato da economia, segundo Howard

No documento, é ressaltado como o campo da economia pode ser confuso e impreciso, e por isso há boas razões para chamar de “a ciência sombria”. Ao contrário de uma ciência “real” como a física, na economia não há regras com as quais se possa contar para produzir consistentemente um determinado resultado, como em “se a, então b”. Existem apenas padrões que tendem a se repetir e, embora possam ser históricos, lógicos e frequentemente observados, ainda são apenas tendências.

Por causa da imprecisão da economia, certamente não há fatos sobre o futuro econômico. Economistas e investidores fazem inferências de padrões passados, mas eles não são confiáveis, na melhor das hipóteses se enquadram no título de “suposições”.

O memorando também levanta questões como o futuro ser determinado por milhares de fatores. Como o funcionamento interno das economias, a psique dos participantes, eventos exógenos, ação governamental, clima e outras formas de aleatoriedade. Assim, o problema é enormemente multi-variável. O autor também levanta inúmeras questões que não são debatidas nas soluções e previsões econômicas a cerca do cenário atual da crise do Covid-19.

Empecilhos da previsibilidade

Marks questiona quem poderia responder a tantas perguntas, apresentar respostas válidas. Considerar sua interação, ponderar adequadamente as várias considerações com base em sua importância e processá-las para obter uma conclusão útil sobre o impacto do vírus. Considerando todas as decisões subjetivas necessárias na ausência de precedentes históricos.

São tratados os assuntos acerca dos desafios em tentar ser acima da média na avaliação do futuro através de desvios radicais. Além disso, como a economia é imprecisa, e como pode ser não científica e inconsistente em seu funcionamento. O autor também faz a ligação do passado que acaba sendo utilizado para basear previsibilidade econômica.

Para realizar a leitura completa do memorando “Latest Memo From Howard Marks”, acesse: https://www.oaktreecapital.com/insights/howard-marks-memos