A matéria “How to Build a More Resilient Portfolio with Alternative Investments”, divulgada pelo site da Iris Media Works, responsável por levar conteúdos altamente selecionados para os consultores de investimentos, fala sobre como os ativos alternativos ajudam a montar um portfólio mais resiliente.

Como criar um portfólio mais resiliente com investimentos alternativos

As medidas tomadas para combater a COVID-19 expulsaram as ações dos EUA de uma tendência de alta de 11 anos, e as levaram para o Bear Market subitamente. O chocante ritmo da mudança deixou os investidores com incertezas quanto aos riscos envolvidos.

Agora que o pânico de curto prazo diminuiu, muitos estão buscando ativamente estratégias de investimento que possam ajudar a proteger ativos em tempos de intensa volatilidade. Uma estratégia testada e comprovada é a diversificação.

Muitos investidores diversificam investindo em três classes de ativos conhecidas: ações, renda fixa e equivalentes de caixa (se você não sabe o que são essas classes, dá uma lida neste outro artigo aqui).

No entanto, é possível diversificar mais amplamente adicionando ativos alternativos a essas carteiras.

Os “investimentos alternativos” são uma categoria ampla que engloba vários tipos diferentes de investimentos. Normalmente são imóveis, metais preciosos, commodities, fundos de hedge e private equity e dívida privada.

Construindo um portfólio resiliente

Por mais de 30 anos, os títulos do Tesouro e títulos soberanos dos EUA foram considerados “Porto Seguro” por serem investimentos que geram renda, protegem o capital e oferecem potencial de valorização do capital.

Agora, com rendimentos próximos de zero, o perfil de risco e recompensa dos títulos mudou. Como resultado, os investidores estão reavaliando o papel dos títulos em suas carteiras e comparando o potencial de vários ativos alternativos como forma de refúgio.

O estrategista global do JP Morgan, Thushka Maharaj e seus colegas, escreveram:

“A diversificação entre ativos é fundamental para a construção de portfólios resilientes… A boa notícia é que os investidores podem ter mais opções do que pensam para incorporar proteção e resiliência em seus portfólios. Expandir o conceito de ativos de refúgio para incluir não apenas títulos, moedas e ouro, mas também ativos alternativos selecionados já é um bom ponto de partida.”

Combinar investimentos tradicionais e ativos alternativos em um portfólio – com uma alocação de ativos que faça sentido para sua estratégia e objetivos específicos – pode ajudar a mitigar perdas quando o mercado se move mais baixo, e capturar ganhos quando o mercado se move mais alto. No entanto, a diversificação não impede perdas ou garante ganhos.

Para ler a matéria na íntegra, acesse:

https://iris.xyz/alternatives/how-to-build-a-more-resilient-portfolio-with-alternative-investments