Especialistas da Blackrock, uma das maiores gestoras de investimentos do mundo, presente em mais de 100 países, falam sobre as oportunidades de investimentos alternativos ocasionadas pelo COVID-19 na matéria concedida ao jornal mexicano El Financeiro, que é especializado em finanças e economia desde 1981.

Veja o resumo com tradução livre da matéria “Inversiones alternativas en tiempos del Covid-19” logo abaixo.

Investimentos alternativos em destaque

A extrema volatilidade, causada pela pandemia do coronavírus, que os mercados sofreram reforçou a importância de buscar fontes diferentes para proteger o patrimônio dos investidores. Como resultado, os investimentos alternativos passaram a ser cada vez mais procurados.

Mesmo no complexo cenário atual, os investimentos alternativos continuam apresentando características atraentes para uma carteira de investimentos. Isso porque possuem baixa correlação com os mercados de títulos públicos e de ações.

Ao mesmo tempo, a forte correção e reavaliação do preço dos ativos também está criando oportunidades de investimento de curto e longo prazo altamente expressivas para os investimentos alternativos, que surgem como uma opção diferente aos ativos tradicionais.

Reflexos da crise para os investidores

Antes dessa crise, os preços dos ativos eram considerados caros devido a tendência de alta que vivíamos. Os altos preços faziam com que os investidores ficassem mais criteriosos sobre qual ativo iriam investir.

Posteriormente, com a chegada da crise global, grande parte dos investidores passou a buscar por liquidez imediata através da venda dos investimentos que possuíam. O aumento no volume de vendas dos ativos fez com que os preços caíssem consideravelmente.

No entanto, com as medidas de injeção de liquidez na economia tomadas pelos bancos centrais, a queda dos preços foi suavizada.

Mesmo em meio a instabilidade causada pelo COVID-19, é possível observar boa oportunidades. Porém, o grande desafio é saber onde elas estão.

 

Essas oportunidades já começaram a surgir mesmo antes do período de estresse econômico, mas, como ainda existem as limitações estruturais para acessar os investimentos alternativos, os investidores devem procurar cada vez mais por gestores para conseguir investir o seu capital em ativos alternativos.

Agora é mais importante do que nunca que os gestores originem operações diversificadas em setores de destaque, aproveitando as oportunidades que estão aparecendo durante a crise do Covid-19.

Crédito Privado

Os mercados de crédito são muito diferentes do que costumavam ser durante a crise global de 2008, especialmente devido ao forte papel do capital privado que foi empregado para a substituição de bancos desde a data.

Nesse sentido, prevemos que as empresas precisarão tomar mais crédito para manter seu fluxo de caixa no curto prazo. E assim, com a procura pelo fornecimento de crédito aumentando, este setor provavelmente terá retornos mais atraentes.

O foco deve ser o financiamento de dívida em setores defensivos, por exemplo, no setor de assistência médica ou em empresas com receitas já fixadas através de contratos, pois elas serão menos afetadas por eventos macro.

Além disso, esperamos um aumento significativo de oportunidades em áreas do mercado de crédito, que tendem a aumentar consideravelmente nos próximos seis a nove meses.

Private Equity

Outras boas oportunidades virão de Private Equity. Isso porque esse tipo de investimento alternativo demonstrou prosperar durante os ciclos voláteis.

Como resultado, o seu mercado secundário foi impulsionado por investidores que precisam de liquidez ou que precisam reequilibrar carteiras e são forçados a vender ativos, gerando maiores descontos.

Hedge Funds

Os  Hedge Funds têm sido um pilar fundamental para proporcionar diversificação e proteção às carteiras dos clientes.

Em particular, é possível ver uma grande oportunidade nesse cenário de volatilidade, dado que haverá um aumento substancial da demanda por investimentos alternativos.

Os mercados privados continuarão a crescer, tendo triplicado seu tamanho de US$ 2,5 trilhões em 2007 para aproximadamente US$ 7,7 trilhões no ano de 2020.

É esperado que os mercados privados desempenhem um papel importante à medida que emergimos dessa crise, fornecendo às empresas fontes de capital  de maneira mais flexível.

Para ler a matéria completa, acesse:

https://www.elfinanciero.com.mx/opinion/colaborador-invitado/inversiones-alternativas-en-tiempos-del-covid-19