Não faz muito tempo que os investimentos em commodities, imóveis ou Hedge Funds eram considerados um tanto exóticos. Mas hoje, as classes de ativos alternativos estão se mostrando não tão estranhas, à medida que os mercados privados superam os mercados públicos e os americanos incorporam investimentos alternativos em seus planos de aposentadoria.

A popularidade de investimentos Private Equity, Venture Capital, ativo imobiliário e outros ativos alternativos é resultado de retornos potenciais mais elevados, um número cada vez menor de empresas públicas e menos saídas de IPO, e a necessidade de diversificar o portfólio com ativos não correlacionados.

 

O que são investimentos alternativos?

De acordo com um artigo, ” Alternatives in the Mainstream”, feito com base em uma pesquisa de 2017 da InvestmentNews e desenvolvida com a Blackstone, tradicionalmente, ativos alternativos são classes de ativos que tinham correlações negativas ou muito baixas com as classes de ativos tradicionais como ações e títulos.

Em termos simples, quando ações e títulos tradicionais oscilavam, os investimentos alternativos se sobressaiam como uma excelente alternativa.

 

Investimento alternativo como estratégia de renda para a aposentadoria

De acordo com o Censo dos Estados Unidos, 10.000 baby boomers entram na idade de aposentadoria a cada dia, com todos os boomers chegando aos 65 em 2030. As implicações das políticas econômicas na segurança da aposentadoria são especialmente sensíveis ao tempo.

Poucos jovens de 65 anos terão tempo para se recuperar de uma perda se seus ativos forem atingidos por outro evento como a Grande Recessão de 2007-2009.

As pessoas estão vivendo mais, as despesas com saúde são muito altas e muitos boomers pouco pouparam para seus anos dourados. Gerar renda suficiente para os clientes durante a aposentadoria é cada vez mais um desafio para os consultores financeiros.

Alocar mais para ativos de investimentos alternativos convencionais é uma estratégia de gerenciamento de risco proativa usada no ambiente de baixo rendimento atual.

 

As pessoas querem saber mais sobre ativos alternativos

Apesar das projeções sobre a popularidade dos investimentos alternativos, os investidores individuais alocam menos de 5% do seu capital para esta classe de ativos, apesar do avanço deste mercado estar previsto para atingir US$ 106 trilhões em 2025.

A pesquisa da InvestmentNews, mencionada anteriormente, também destacou algumas desconexões surpreendentes entre investidores e consultores em investimentos alternativos:

  • 83% dos clientes estão interessados ​​em investimentos alternativos, geralmente sem a orientação de seus consultores.
  • 67% dos consultores dizem que a “falta de compreensão dos clientes é um impedimento fundamental” para adicionar alocações alternativas.
  • 51% dos consultores disseram que eles próprios tinham “uma necessidade de obter mais informações sobre a construção de portfólio com investimentos alternativos”.

Educando os investidores convencionais sobre alternativas

Um relatório de 2019 apoiado pelo Global Financial Literacy Excellence Center (GFLEC) e pela FINRA Investor Education Foundation afirma:

Os dados do National Financial Capability Study (NFCS) de 2018 mostram que apenas 30% da população em geral demonstra compreensão de conceitos financeiros básicos, como o funcionamento das taxas de juros, inflação e diversificação de risco.

O relatório adverte que a falta de conhecimento de investimento e educação financeira geral pode levar a uma diversificação deficiente, pagamento de taxas mais altas, etc.

“Alternatives in the Mainstream” identificou três áreas onde os consultores precisam de apoio para aumentar sua diversificação para classes de ativos alternativas:

  1. Visão mais profissional da construção de portfólio com investimentos alternativos
  2. Ferramentas para educar seus clientes
  3. Simplificação de questões operacionais / burocráticas

Consultores são aconselhados a estudar classes de ativos alternativos

Os principais investimentos alternativos não são mais uma contradição em termos. Na verdade, esses estudos indicam que os consultores financeiros  de todos os tamanhos provavelmente aumentarão seus investimentos em ativos alternativos de forma significativa nos próximos três anos.

Os consultores estão ansiosos para ampliar seus conhecimentos sobre esta classe de investimentos alternativos para auxiliar os seus clientes. Consequentemente, os consultores que desenvolvem uma especialidade em ativos alternativos podem aconselhar melhor os investidores. Isso pode, por sua vez, construir relacionamentos mais fortes e valiosos com os clientes a longo prazo.

Os consultores que desejam obter uma vantagem saberão ir além de simplesmente recomendar produtos. Eles deveriam enfatizar o valor dos investimentos alternativos como uma ferramenta de diversificação e uma opção para carteiras voltadas para a aposentadoria.

Para ler a matéria completa na versão em inglês, acesse: