O que é um recebível?

Você já deve ter ouvido falar em recebível e também em antecipação de recebíveis. Mas você sabe dizer do que se trata? Bom, a grosso modo, recebível é tudo aquilo que uma empresa ou pessoa tem para receber.

Vamos pegar como exemplo os royalties musicais, que fazem parte do portfólio de investimentos da Hurst Capital. Um cantor grava uma música que é executada várias vezes em uma emissora de rádio ou usada na trilha sonora de um filme.

Pois bem, a execução desta canção no rádio, filme ou em qualquer outra plataforma gera ao artista o direito de receber um determinado valor. Ou seja, o artista detém um recebível que, no entanto, não será pago de imediato, mas sim dentro de um prazo pré-determinado.

Há outros tipos de recebíveis operados pela Hurst como os precatórios e os direitos creditórios, cuja lógica se assemelha: alguém, pessoa física ou jurídica, tem algum valor a receber e que será pago em um determinado momento.

Antecipação de recebíveis?

Agora que você já sabe o que é um recebível vamos explicar o que é antecipação de recebíveis. Muitas vezes, quem detém os direitos sobre um recebível não tem condições ou não quer esperar até que o pagamento seja feito no prazo determinado. Então, ele adota como recurso a antecipação de recebíveis, que consiste em um adiantamento.

Em outras palavras é possível receber antes dinheiro referente a royalties musicais, direitos creditórios, precatórios, duplicatas, cheques, carnês, entre outros, de uma só vez. Essa operação envolve a participação de um terceiro, que é o investidor.

Usando os royalties musicais como exemplo, o investidor antecipa o pagamento para o artista com um pequeno deságio, esperando receber no prazo determinado o valor total que as plataformas que executaram a obra deverão pagar.

Esse deságio costuma ser menor do que os juros cobrados em empréstimos bancários e varia de negociação para negociação. É vantajoso para quem recebe antes e para o investidor que ganha algum juro em cima, normalmente acima do que ganharia com renda fixa.

Tudo sem mudar valores ou prazos do devedor.

Faça sua escolha

O investimento em recebíveis como royalties musicais, precatórios e direitos creditórios têm como vantagem serem menos voláteis do que os ativos negociados na Bolsa de Valores.

Todas essas modalidades aliam bom rendimento com segurança semelhante à existente em uma aplicação de renda fixa.

Isso, apesar de os recebíveis pertencerem à classe da renda variável. Consulte a Hurst e descubra qual o tipo de recebível combina melhor com o seu perfil.