Hoje faz 1 mês da partida desta grande artista e precisamos falar sobre esta perda. 

Aos 100 anos, no dia 9 de dezembro de 2022, Judith Lauand partiu, deixando viva toda a sua contribuição para a história da arte. 

 

Uma artista que se entregou à arte 

Trabalhou desde o figurativismo, passando por pop art – quando adicionou novos elementos às suas artes, até chegar na fase em que melhor foi reconhecida, quando recebeu o título de “dama do concretismo” – ao usar as formas para preencher suas telas com dinamismo.  

 

Judith e a sua contribuição ao concretismo brasileiro 

Em suas composições equilibradas para transmitir movimento entre linhas, vetores e formas geométricas calculadas matematicamente, abusou das cores que vibravam e contrastavam entre si, despertando sensações de ilusão ótica que cativam a atenção de qualquer olhar.  

Carregou consigo o título de “primeira mulher concretista do Brasil” e foi a única mulher integrante do Grupo Ruptura – grupo de artistas que na década de 50 deu início ao movimento concretista, colocando o Brasil na agenda global da arte. 

 

Lauand é considerada uma das mais importantes artistas da história da arte brasileira 

Judith impressionou o mundo com suas obras caracterizadas pela experimentação da objetividade presentes no movimento da arte concreta.  

 

Exposição “Judith Lauand: desvio concreto” – sua última homenagem em vida 

Judith Lauand se foi poucos dias após a inauguração da maior exposição dedicada à sua obra, no MASP, em São Paulo, onde estivemos presente e compartilhamos aqui neste vídeo, uma pequena amostra desta exposição que fica disponível ao público até 02 de Abril de 2023. 

Junto à exposição, em comemoração ao centenário de Judith, também foi lançado um livro em português e inglês, com uma revisão de todas as fases da artista e textos dos principais curadores do Brasil.  

 

Duas das obras expostas no MASP fazem parte da nossa operação 

Temos a honra de contar com duas de suas grandes obras concretistas – que como é possível conferir neste vídeo, estão expostas no MASP e fazem parte do nosso investimento exclusivo e limitado nas obras de arte de Judith Lauand: ACERVO JUDITH LAUAND CENTENÁRIO 

Em meados de 2022 – o ano em que investimentos do setor de arte dobraram, Judith vendeu estas duas obras para que fosse tokenizadas com o objetivo de que qualquer pessoa, não somente os grandes investidores, pudessem investir em arte e ganhar com a sua valorização. 

 

A curva de valorização das obras de Judith atingiu mais de 300% nos últimos anos e caso você se interesse em saber mais sobre a oportunidade de investir em suas obras, visando um lucro projetado em 20,33% ao ano, com aportes a partir de R$5mil, clique aqui e confira. 

 

O valor de sua arte perpetuará!