2021 já começou. Como todo ano que se inicia, encontrar opções de investimentos que diversifiquem a carteira e ampliem o retorno financeiro são desafiantes.

Se você acompanha o nosso blog, já leu por aqui sobre os ativos reais, e sabe que essa pode ser uma boa alternativa de investimento para quem está disposto a “sair da caixinha”. Mas, como nunca é demais lembrar, vamos explicar o que são os ativos reais e como investir nessa modalidade.

Mas o que são ativos reais?

Ativos reais ou investimentos alternativos são uma classe de ativos que não tem correlação com a Bolsa de Valores e o mercado financeiro tradicional, por isso não sofre com a volatilidade diária desses mercados.

Essa modalidade faz parte da economia real e está diretamente ligada à capacidade produtiva e à geração de riquezas de uma sociedade. Você não deve saber, mas tanto seus pais como seus avôs estavam à frente do seu tempo e já praticavam esta modalidade lá trás. Sabe como? Comprando imóveis para investir seus recursos. Isso mesmo, ativos reais nada mais são do que investir em algo palpável e físico, ou seja, tudo o que existe no “mundo real”.

Embora o conceito seja bem simples, muitas pessoas nunca ouviram falar sobre esse modelo e muitas ainda têm dúvidas do que é e como proceder.

Para ajudar na identificação de ativos reais, selecionamos aqui uma lista com algumas opções:

Diversificando sua carteira

A diversificação de investimentos é muito importante para garantir retorno variado e proteger seus recursos de um desempenho aquém do esperado de um determinado ativo.

Além disso, vale conhecer o seu perfil investidor para poder fazer as melhores escolhas, e também ter bem definido os objetivos de médio e longo prazo.

Outro ponto que precisa ser considerado é um fundo de reserva emergencial. Isso é importante porque caso aconteça um imprevisto, você não precisará resgatar seus investimentos antes das datas definidas, e ser punido com taxas e impostos que são cobradas quando o resgate do investimento acontece antes da data acordada.

Caso sua reserva emergencial não seja suficiente e você precise resgatar algum investimento, a diversificação também ajuda neste momento. Isto porque, ao abrir esse leque de investimentos entre a renda fixa e variável, por exemplo, é possível escolher as opções que cobram menos tributação quando o resgate ocorre antes do combinado.
Vale ressaltar que a alocação em ativos reais deve ficar entre 20% e 30% de todo patrimônio investido.

Como investir em ativos reais?

Definido seu perfil e seu objetivo, o próximo passo é buscar uma plataforma desse tipo de investimentos, como a Hurst Capital, que está no mercado desde 2018. Nosso objetivo é oferecer para a pessoa física a possibilidade de aplicar seu capital em Ativos Reais. Para isso, nós buscamos as melhores oportunidades disponíveis, originamos e estruturamos esses ativos.