O mercado dos criptoativos demonstrou um desenvolvimento rápido e significativo ao longo dos últimos anos, apresentando novos ativos além das moedas digitais. Com as novidades do setor, você pode se interessar em investir em DeFi. 

O conceito representa um segmento da indústria de ativos digitais com potencial de mudar o sistema financeiro global. Portanto, saber como esse mercado funciona ajuda a visualizar as oportunidades em relação a esse tipo de investimento. 

Neste artigo, você entenderá o que é DeFi, como funcionam as finanças descentralizadas e as vantagens do investimento. 

Acompanhe a leitura! 

O que é o mercado de criptoativos? 

Os criptoativos são ativos digitais que funcionam à base de criptografia. A criação do mercado se deu com o desenvolvimento do bitcoin, ainda em 2008. Essa é a primeira moeda digital do mundo e se tornou a principal do mercado. 

O objetivo que embasou a criação da criptomoeda era apresentar uma solução ao sistema financeiro e bancário tradicional. Isso foi possível porque ela funciona de maneira descentralizada — sem ação de Governos e órgãos controladores. 

Desde então, o ecossistema de ativos digitais se expandiu e trouxe novas alternativas e soluções para usuários e investidores. Nesse contexto, a tecnologia blockchain foi uma das principais responsáveis por viabilizar o desenvolvimento desse mercado. 

Essa tecnologia consiste em um protocolo que funciona sem a necessidade de um servidor central. Desse modo, a blockchain consegue agilizar transações feitas no sistema, ao mesmo tempo que assegura segurança e transparência para os usuários. 

O que é DeFi? 

Agora que você entendeu melhor o funcionamento do mercado de criptoativos, será mais fácil compreender o conceito de DeFi. A sigla surgiu a partir da ideia de “decentralized finances” — ou finanças descentralizadas em português. 

Trata-se de serviços financeiros disponíveis que não exigem atuação ou o controle feito por intermediários, como órgãos reguladores. Assim, as DeFi compõem e desenvolvem o ecossistema de ativos digitais. 

Nesse sentido, as finanças descentralizadas buscam facilitar o acesso dos usuários a serviços financeiros, como os empréstimos. Além disso, elas contribuem para tornar os criptoativos, como as moedas digitais, mais presentes no cotidiano da população. 

Como funcionam as finanças descentralizadas? 

Como você viu, as finanças descentralizadas fazem parte do mercado de criptoativos. Desse modo, as DeFi funcionam a partir dos protocolos de blockchain. 

O sistema é responsável por viabilizar a negociação de serviços financeiros entre as duas partes sem a ação de intermediários. Como resultado, há mais liberdade e flexibilidade para acordar os termos de contratação do serviço financeiro. 

Para tanto, os smart contracts cumprem uma função importante para garantir o bom funcionamento das operações na blockchain. Eles são contratos inteligentes e autoexecutáveis que avançam etapas do acordo assim que as duas partes cumprem os termos determinados.  

Os protocolos DeFi podem tanto criar sua própria blockchain quanto desenvolver as soluções em cima de sistemas já existentes — sendo o Ethereum o mais popular. Além de garantirem a realização da transação, as plataformas registram todas as informações. 

Ademais, diversas DeFi contam com seus próprios ativos em circulação. Elas podem atuar como tokens de governança para os usuários e oportunidades de investimento para quem busca novas possibilidades no mercado de criptoativos. 

Quais as vantagens de investir em DeFi? 

Chegando até aqui, você descobriu o que são as finanças descentralizadas e viu que é possível investir nos tokens vinculados a elas. A seguir, você saberá quais são as principais vantagens de fazer investimentos em DeFi. 

Acompanhe! 

Potencial de valorização 

Desde a sua criação, o mercado de criptoativos atraiu investidores. Ao longo do tempo, diversos novos projetos com moedas digitais e outras soluções contribuíram para o crescimento e a consolidação do ecossistema. 

Nesse sentido, a expansão rápida também se traduziu em valorização para diversos ativos. Moedas digitais como bitcoin e ether, por exemplo, passaram a valer milhares de dólares. Além disso, alternativas como os non fungible tokens (NFTs) tiveram ativos negociados por valores expressivos. 

Logo, por estarem presentes em um segmento em pleno desenvolvimento, os tokens de DeFi podem se beneficiar desse cenário e valorizar. Ainda, como a oferta das finanças descentralizadas é uma novidade, ela ainda não dá sinais de ter alcançado todo o seu potencial. 

Dessa forma, esses ativos se destacam por poderem apresentar uma margem maior para valorização. Afinal, existe a expectativa de que as DeFi ainda possam se desenvolver e amadurecer ao longo dos anos.  

Descorrelação com a economia tradicional 

Você já sabe que as DeFi são alternativas descentralizadas, que funcionam sem o controle de órgãos centrais. Porém, saiba que elas também apresentam descorrelação da economia tradicional. Isso é possível porque elas não estão diretamente vinculadas a nenhum país. 

Então as DeFi podem ajudar a equilibrar os riscos do seu portfólio de investimentos. Caso ocorra uma crise política e econômica na nação, esses tokens podem não sofrer os mesmos efeitos observados nos investimentos convencionais. 

Portanto, investir em DeFi pode ser vantajoso tanto para ampliar os retornos da sua carteira quanto para fazer hedge financeiro. Assim, você terá uma carteira diversificada e exposta a riscos distintos. 

Como investir em DeFi? 

Você já sabe que as finanças descentralizadas são consideradas investimentos alternativos. Isso significa que elas não ficam disponíveis na bolsa de valores e nos demais ambientes tradicionais de negociação pertencentes a instituições financeiras tradicionais. 

Contudo, antes de avançar com o investimento, busque avaliar o alinhamento com seu perfil de investidor. Pelas características que os protocolos DeFi apresentam, eles costumam exigir maior tolerância ao risco. 

Após definir se a alocação pode ser interessante para a sua estratégia, você precisa acessar plataformas especializadas na negociação dessas alternativas, como a Hurst Capital. Por meio do nosso ambiente de negociações, você terá acesso a ativos tokenizados para sua carteira. 

Ao longo deste conteúdo, você compreendeu o que é DeFi e como investir em finanças descentralizadas. Portanto, aproveite a oportunidade para analisar o funcionamento delas. Dessa maneira, será mais fácil definir se esses ativos são adequados para você. 

Quer investir em DeFi? Conheça a Operação DeFi Basket VII e saiba como ter acesso a uma cesta com 5 dos principais tokens de finanças descentralizadas do mercado!