Para uma empresa disponibilizar um produto para o cliente final, é comum que ela tenha que executar diversas etapas. Juntos, esses passos formam o que é conhecido como a cadeia de suprimentos. 

Ao entender como funciona essa estrutura, você poderá compreender por que o tema é tão relevante para a economia. Além disso, é possível encontrar oportunidades de investimento relacionadas a esse assunto. 

Neste artigo, você saberá o que é a cadeia de suprimentos e como ela pode fazer parte da sua carteira de investimentos! 

O que é cadeia de suprimentos? 

A cadeia de suprimentos também é conhecida como supply chain e envolve a configuração formada por diversos processos e etapas relacionados à criação de um bem. Ela existe porque, normalmente, um produto só chega aos consumidores finais após passar por uma série de etapas de transformação. 

Por isso, essa cadeia se baseia na integração de diversas atividades que devem funcionar juntas, mas que podem ser executadas por diferentes setores ou mesmo por empresas distintas. 

Como ela funciona? 

Para entender o funcionamento da cadeia de suprimentos, vale a pena considerar exemplos sobre esse conceito. Comece pensando em um suco de laranja em caixa, vendido no supermercado. 

Ao observar a cadeia de suprimento, você perceberá que tudo começa no campo, com o plantio da fruta. No momento adequado, ocorre a colheita do produto e o consequente transporte para uma indústria alimentícia. 

Na fábrica são realizados diversos processos, como separação das frutas, extração do suco natural, adição de outros componentes e envase. Nessa etapa, pode ser necessário adquirir as embalagens junto a uma indústria especializada nesses itens. 

Depois de um processo de controle de qualidade e da liberação dos sucos, eles poderão ser transportados para centros de distribuição. Em seguida, há o envio para os distribuidores, como as redes de supermercados. 

Após passar por todas essas etapas, o suco em caixa chegará às gôndolas dos mercados e poderá ser adquirido pelos clientes. 

Existem outras cadeias que são ainda mais complexas. Na indústria automobilística, por exemplo, muitas peças são fabricadas por empresas especializadas, como chips e componentes eletrônicos. Na fábrica, há a montagem dos veículos para, só então, ocorrer o envio para as concessionárias. 

Logo, independentemente do setor, é possível notar que a cadeia de suprimentos prevê o desenvolvimento de um fluxo de operação complexo e focado em criar o produto para o consumidor final. 

Quais são as diferenças entre supply chain e logística? 

Agora que você sabe o que é o supply chain, é fundamental explorar a diferença existente para a área de logística. Afinal, apesar de esses termos serem utilizados como sinônimos em algumas oportunidades, eles têm significados distintos. 

Na prática, a logística está relacionada às etapas de movimentação, armazenamento e gestão de recursos das operações. É por isso que ela envolve a entrada e saída de produtos do estoque, recebimento de matérias-primas, transporte para centros de distribuição e fases relacionadas. 

Com isso, é mais comum que a logística seja uma etapa executada internamente, para atender a demandas específicas das operações da companhia. 

Já a cadeia de suprimentos costuma incluir diversas empresas, com demandas e funções diferentes. Assim, a logística costuma fazer parte do supply chain, mas a cadeia é mais ampla do que os processos logísticos. 

Qual é a importância da cadeia de suprimento para os mercados? 

Além de entender o que é a cadeia de suprimentos, vale saber por que ela é importante — tanto para uma empresa quanto para a economia. Assim, ficará claro como o conceito pode causar impactos no mercado. 

Ao observar um empreendimento individualmente, uma cadeia de suprimentos bem estruturada está relacionada à sua capacidade produtiva. 

Quando o supply chain é integrado e funciona conforme o esperado, a empresa consegue manter a disponibilidade de produtos para os clientes. Além disso, ela aproveita melhor os recursos e tem a chance de vender mais. 

Esse termo também se relaciona ao funcionamento da economia. Afinal, quanto mais eficiente forem as cadeias de suprimentos das empresas, maior tende a ser a geração de riquezas. Assim, a economia pode crescer ainda mais. 

Além disso, é possível obter mais produtividade, investimentos em melhorias e impactos positivos para um setor ou mesmo para a economia, de modo geral. 

Em uma visão macroeconômica, há como observar a relevância do supply chain entre os países. Graças aos acordos comerciais internacionais, é natural que as nações exportem e importem os produtos necessários às suas atividades produtivas. 

Com isso, o conceito de cadeia de produção também é essencial para toda a economia global. Afinal, esse é um elemento fundamental para garantir o funcionamento adequado das relações comerciais e produtivas. 

Ainda, o supply chain pode afetar as condições da macroeconomia de um país ou do mundo. Devido à pandemia de covid-19, por exemplo, diversas atividades foram interrompidas temporariamente. Em diversos setores, isso causou uma baixa no estoque ou mesmo a falta de insumos. 

Com menos oferta e mais demanda, os preços se elevaram em todo o mundo, aumentando a inflação global. Logo, o equilíbrio da cadeia de suprimentos é crucial em todos os aspectos. 

Quais oportunidades a cadeia de suprimentos pode oferecer? 

Agora que você já sabe por que a cadeia de suprimentos é relevante, vale a pena entender como ela pode se relacionar à sua carteira de investimentos. De modo geral, é possível encontrar oportunidades no mercado financeiro relacionadas a esse tema para adotar em sua estratégia. 

Nesse sentido, pode ser especialmente interessante focar em ativos reais. Como eles estão relacionados à economia real, você pode aproveitar os resultados financeiros gerados pelo supply chain. 

Entre as alternativas, estão as operações de recebíveis de empresas que fazem parte da cadeia de suprimentos. Assim, a companhia pode antecipar os valores a receber, mediante um deságio. Ao fazer o investimento, você receberá os valores conforme os clientes concluam os pagamentos, obtendo uma rentabilidade sobre a operação. 

Para aproveitar essas e outras possibilidades em sua estratégia de investimento, vale a pena buscar uma plataforma de ativos reais, como a Hurst Capital. Com as nossas alternativas, você poderá aproveitar o investimento em ativos reais a favor dos resultados do seu portfólio. 

Como você aprendeu, a cadeia de suprimentos é um dos conceitos mais importantes para as empresas e para a economia. A partir dele, surgem oportunidades de investimento que você pode aproveitar e incluir em sua carteira. 

Quer começar a aproveitar o potencial dos ativos reais? Abra sua conta na Hurst Capital e conheça as oportunidades!