A música faz parte do cotidiano de milhões de pessoas, mas você sabia que ela também pode compor a sua carteira de investimentos? Para tanto, uma das alternativas prevê o investimento nos direitos autorais do mercado da música. 

Com eles, você tem a chance de obter ganhos de diferentes maneiras. Além disso, é possível explorar um setor que demonstra estar em aquecimento, graças às novidades de tecnologia do mercado, como as plataformas de streaming. 

A seguir, conheça os direitos autorais de músicas e veja como obter ganhos com os royalties! 

Como funcionam os direitos autorais de música?   

Os direitos autorais musicais também podem ser chamados de royalties e estão relacionados à propriedade intelectual das obras do mundo da música. Convém notar que uma canção pode ter diversos profissionais e empresas que detêm direito a uma parte dos valores pagos.  

Para entender melhor, considere uma música interpretada por um cantor, mas que não foi composta por ele. Nesse caso, existem os direitos musicais sobre a gravação (fonograma) e sobre a composição. 

Se a música usada for a versão do artista que a interpreta, o cantor e o compositor receberão direitos autorais. Já se a autorização for para regravar a composição, o mais comum é que apenas o compositor tenha acesso a esses direitos.  

Ainda, existem as empresas que podem estar relacionadas aos pagamentos, como gravadoras, editoras e distribuidoras musicais. Em geral, a editora detém um direito parecido com o do compositor, enquanto a gravadora acessa royalties semelhantes àqueles do artista da gravação. 

Também é importante saber que cada país tem as próprias regras de propriedade intelectual e, portanto, de pagamento desses direitos. No caso do Brasil, o responsável por apurar e distribuir os valores é o Escritório Central de Arrecadação e Distribuição (Ecad). 

Porém, algumas regras são compartilhadas entre os maiores mercados fonográficos do mundo. Uma delas se refere às execuções nos serviços de streaming. 

No geral, cada execução de uma canção com direitos autorais gera um pagamento para os detentores dos créditos. Ao final de determinado período, os valores são repassados pela plataforma de streaming para os artistas, empresas ou associações correspondentes. 

Qual o cenário dos investimentos em direitos autorais atualmente?   

Agora que você conhece o funcionamento dos direitos autorais do mundo da música, é interessante compreender o panorama dos investimentos nesse mercado. Embora movimente valores menores do que outros países, o mercado fonográfico brasileiro tem números consideráveis. 

No primeiro semestre de 2022, o Ecad distribuiu R$ 509 milhões em direitos autorais para 210 mil profissionais e associações. Os números representam um aumento de 27% em relação ao pagamento de R$ 399 milhões feito no mesmo período de 2021. 

Mundialmente, de acordo com o “Global Music Report”, da International Federation of the Phonographic Industry (IFPI), os royalties musicais somaram quase US$ 40 bilhões em 2021. Esse número representa um aumento de 18% em relação aos quase US$ 26 bilhões auferidos em 2020. 

O streaming responde pela maioria dos direitos pagos em 2021, correspondendo a 55% do total. Em 2020, as receitas geradas pelo streaming correspondiam a 52% do total — e essa foi a primeira vez em que o streaming foi relacionado à maioria dos pagamentos. 

Para quem efetua o investimento em música, o crescimento dos direitos autorais aumenta o potencial de ganhos. Afinal, se mais recursos são distribuídos, mais lucrativa pode ser uma oportunidade ligada a esse setor. 

Vale a pena fazer parte desse mercado?   

Considerando o potencial que os direitos autorais oferecem, é comum questionar se vale a pena fazer parte do mercado de música. Para decidir isso, você precisa ponderar os pontos positivos e negativos. 

Entre as vantagens, está a oportunidade de explorar o desenvolvimento do setor musical e dos pagamentos relacionados aos royalties. Como existe uma tendência quanto ao crescimento do streaming, por exemplo, pode ocorrer um aumento nos ganhos com os royalties musicais ao longo do tempo. 

Outro aspecto positivo é que os direitos autorais de uma música são ativos descorrelacionados do mercado convencional. Com isso, investir neles permite diversificar a carteira, mitigando os riscos e aumentando o potencial de ganhos. 

Ainda, é possível encontrar investimentos em royalties que oferecem condições previamente conhecidas de retorno. Nessa situação, tende a haver mais previsibilidade quanto aos ganhos, o que aumenta a proteção. 

Por outro lado, você deve considerar as desvantagens, como os riscos. Nos casos em que o investimento em royalties musicais não tem condições predefinidas de retorno, não há garantia de ganhos. Logo, a segurança é menor — embora isso aumente o potencial de lucro. 

Ademais, é necessário considerar que existem outros riscos, como o risco de crédito. Se o investimento for baseado em um título, há o risco de a emissora não arcar com os pagamentos acordados.  

Assim, para decidir se vale a pena investir nesse mercado, avalie se o investimento é compatível com a sua tolerância ao risco e com os seus objetivos. Se for do seu interesse, é possível mitigar as desvantagens e explorar o potencial do mercado de música e seus direitos autorais. 

Como investir em direitos autorais de música?   

Se você concluir que o investimento em direitos autorais de música vale a pena, é hora de saber como investir em royalties desse tipo. A forma mais prática inclui buscar uma plataforma de ativos reais, como a Hurst Capital. 

Nesse caso, você poderá adquirir tokens, de acordo com o valor mínimo definido e com quanto você tiver disponível. A partir disso, há como obter ganhos de duas formas principais, dependendo do investimento. 

É possível buscar lucros por meio do pagamento de uma taxa de juros fixa e previamente conhecida. Além disso, você pode receber valores pagos em direitos autorais pelas plataformas de streaming, proporcionalmente à sua participação no investimento.  

Em ambos os casos, é comum que o investimento tenha um prazo definido. Porém, se você quiser converter os ativos em dinheiro, existe a chance de vender o token pela plataforma, aumentando a liquidez para você. 

Conforme você acompanhou, é possível investir nos direitos autorais e rentabilizar seu dinheiro com ajuda do mercado da música. Dessa forma, você tem a chance de aproveitar o desenvolvimento desse setor, considerando seu perfil e seus objetivos financeiros. 

Gostou dessas informações? Conheça os investimentos disponíveis na Hurst Capital e explore o potencial dos ativos reais!